Priscos renova dos maiores presépio vivo da Europa

Priscos renova dos maiores presépio vivo da EuropaA paróquia de Priscos, em Braga, inaugura este domingo “o maior presépio vivo da Europa”, no qual cerca de 800 voluntários e dezenas de cenários ajudam a fazer uma reconstituição histórica do tempo de Jesus.
Em declarações à Agência ECCLESIA, o padre João Torres, pároco local, explica que o principal objetivo deste projeto, na sua sexta edição, é “levar as pessoas, neste tempo de sombras, a olharem para a luz do Natal e a perceberem que Jesus não foi um mito, nasceu numa cultura concreta, com pessoas que também trabalhavam e tinham as suas dificuldades”. A iniciativa estende-se por um espaço com cerca de 30 mil metros quadrados de ocupação e mais de 70 cenários, com referência às culturas egípcia, judaica e romana. “Este presépio ajuda cada um a sonhar que pode ser mais e melhor”, realça o sacerdote, dando como exemplo o “autêntico milagre” humano.

Além de contar com a participação da comunidade local, na representação das personagens bíblicas, na demonstração das artes e profissões da época e no fornecimento e construção dos cenários, a organização do evento envolve pessoas vindas de regiões mais distantes.

Uma demonstração de empenho “comunitário” e “gratuito” que, no entender do padre João Torres, deve ser tida em conta, numa fase em que se buscam soluções para o futuro económico de Portugal e da Europa.
Numa alusão a esta temática, que domina há largos meses o panorama social e político, foram incluídas no presépio deste ano dois elementos novos, uma “Torre de Babel” e uma “Arca de Noé”.

Os símbolos pretendem alertar as pessoas para a necessidade de uma Europa “mais solidária e unida”, onde ninguém fique de fora, abandonado à sua sorte”, explicou o pároco de Priscos.

“Acho que andamos todos muito distraídos com o futuro e esquecemo-nos de construir o hoje, que começa com quem temos ao lado”, apontou.

O “maior presépio ao vivo da Europa”, que nos últimos anos tem recebido uma média de 50 mil visitantes, vai ser inaugurado às 11 horas, numa área junto à igreja paroquial.

A cerimónia de abertura vai contar com a presença do arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga.

Durante os seis dias que compõem o programa da exposição, a entrada será sempre gratuita, sendo possível deixar uma contribuição monetária que será utilizada para financiar a construção de uma estrutura social direcionada aos idosos da região, com centro de dia e apoio domiciliário.

http://www.agencia.ecclesia.pt/cgi-bin/noticia.pl?&id=88713

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *