Os Frutos Secos


É na época Natalícia que as mesas natalícias e os supermercados e afins enchem-se de frutos secos com uma oferta muito maior da verificada do resto do ano.

E porque é que será que isso acontece ? Acontece que os frutos secos têm uma ligação muito forte e particular com o solstício do Inverno. Na antiga Roma, eram uma oferenda habitual durante as celebrações e eram especialmente apreciados pelas crianças, que os valorizavam quer como brinquedos quer como comida.

Os rapazes divertiam-se a jogar ao berlinde com eles. Entre as classes sociais mais elevadas, os frutos secos tornavam-se mais especiais por serem cobertos de ouro, e estes frutos secos dourados serviam quer como presentes quer como decorações.

Para os romanos, cada tipo de fruto seco tinha um significado especial. As avelãs evitavam a fome, as nozes relacionavam-se com a abundância e prosperidade, as amêndoas protegiam as pessoas dos efeitos da bebida. Por isso, os frutos secos que colocamos à mesa no Natal são mais do que simples alimentos, é um antigo costume romano que promete a ausência de fome, pobreza e protege contra os excessos da bebida.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *